top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

Monlevade vai pagar o piso da enfermagem

A lei do piso assegura transferência de verbas federais para pagamento dos salários.

O presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva assinou na última terça-feira, dia 18, o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) que regulamenta o piso nacional para profissionais da enfermagem das redes pública e privada que atenda ao SUS.

Pelos termos do projeto, o salário básico será de R$ 4,7 mil para enfermeiros, R$ 3,3 mil para técnicos em enfermagem e R$ 2,3 mil para auxiliares de enfermagem e parteiras.

A avaliação é de que essa mudança vai gerar, a partir de maio, impacto da ordem de R$ 7,3 bilhões ao ano, no pagamento de salários.

O projeto acrescenta recursos no orçamento no Fundo Nacional de Saúde (FNS) para custear essas despesas.

O enfermeiro, técnico ou auxiliar, apesar de desempenhar um papel fundamental no suporte, medicação, curativo, vacina, banho e cuidado aos pacientes em leitos e enfermarias, até hoje recebe pouco mais do salário mínimo.

João Monlevade

Em João Monlevade a Administração Municipal acertou o pagamento do piso aos profissionais da enfermagem com o Sintramon. Em matéria no jornal Novo Tempo o sindicato informa que o pagamento será realizado assim que a Medida Provisória for editada.

Outro impedimento para o pagamento diz respeito a uma liminar que tramita no STF que contesta a constitucionalidade da Lei do Piso.

Magistério

No informativo do Sintramon consta também que a Prefeitura vai cumprir o piso salarial do magistério para jornada de 40 horas semanais.

No acordo consta reajuste de 10% para todos os trabalhadores do serviço público municipal, vale alimentação de R$ 500,00; retorno de férias de R$ 1.100,00; plano de aposentadoria incentivada com aviso prévio integral mais quatro meses de cartão alimentação e uma cesta de natal para o aposentado que aderir ao plano.

289 visualizações
PM 70-AM-Aniv-MLVD-BVM-1080x1080-Monlevade.png
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page