top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

Hospital Margarida celebra a prosperidade

Já são quatro anos após a situação de falência e crise financeira!

Essa imagem é da sala de ressonância magnética do Hospital Margarida que comemora 71 anos com expressiva evolução! Um contraste com a situação de quatro anos atrás, quando o hospital de João Monlevade estava falido, com seu patrimônio praticamente penhorado. Era uma situação de calamidade com salários de trabalhadores em atraso e dívida milionária com fornecedores e bancos.

A competência administrativa

Em 2020 uma nova diretoria assumiu o desafio de reestruturar a instituição e ir além: colocar em prática um plano de expansão a partir da experiência e competência de seus integrantes (https://www.youtube.com/watch?v=tpTnlQeDg4w).

E hoje os resultados são dos mais expressivos! A dívida da ordem de R$ 22,5 milhões caiu para o patamar de R$ 13,5 milhões, renegociada em juros menores, todas as contas do hospital pagas em dia, assim como os salários de aproximadamente 500 funcionários diretos, 150 indiretos e 130 médicos.

E da mesma forma a receita foi elevada com participação dos governos federal, estadual e municipal, das instituições parceiras e até colaboração da comunidade.

A reforma e modernização vai da cozinha até o SCIH (Serviço de Controle de Infecção Hospitalar) e o CTI que hoje conta com assessoria dos hospitais Sírio Libanês e Albert Einstein.

Mais leitos, melhor qualidade

O número de leitos no Pronto Socorro foi ampliado assim como o número de atendimentos que já chegou perto dos 6.500, em um único mês, somente no setor de urgência e emergência. Neste número não estão as internações e cirurgias eletivas.

Saúde financeira e COVID-19

Junto com o novo investimento a nova diretoria recuperou a saúde financeira do Hospital Margarida, garantido a complexidade do atendimento no CTI e o atendimento ambulatorial aos pacientes de João Monlevade e cidades da região em meio à explosão de casos de COVID-19.

Investimento privado

Vale destacar que o Hospital Margarida é uma instituição filantrópica cujo atendimento pelo SUS passa dos 70%. E esse público do SUS será o grande beneficiado pelos novos investimentos que devem atingir, ainda neste ano, cerca de R$ 22.355.815,21. Isso com os novos serviços que já foram implantados e os demais que estão chegando.

Neste contexto estão incluídos os investimentos de empresas parceiras como R$ 3 milhões na Hemodiálise, R$ 4 milhões na Ressonância Magnética, R$ 1,4 milhão no segundo mamógrafo, R$ 1,5 na Hemodinâmica, R$ 400 mil no Mamógrafo, que irão realizar atendimentos pelo SUS.

Vale destacar que o Hospital Margarida também investiu milhões de reais na informatização e integração de seus sistemas.

Alta complexidade

Vários desses novos serviços vão permitir ao Hospital Margarida o credenciamento para a “alta complexidade” em procedimentos cirúrgicos como são os casos da Ressonância Magnética (foto) e da Hemodinâmica que vai permitir cirurgias cardíacas. Essas revelação foram feitas à nossa reportagem pelo provedor do hospital, José Alberto Grijó e pelo diretor financeiro, Ricardo Luiz de Azevedo Torres.

Confere essa reportagem completa no YouTube - Francis Júnior JM

162 visualizações
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page