top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

ASPAAS precisa de ajuda

A associação dos autistas trouxe evolução, mas ainda não tem receita!

Em João Monlevade a comemoração do Dia Mundial de Conscientização do Autismo foi com um pedido de ajuda da Associação de Pais e Amigos dos Autistas e Síndromes (ASPAAS).

Uma entidade criada por pais de autistas, que ajuda muitas famílias no direcionamento do tratamento das pessoas autistas, que orienta a respeito de tratamento e profissionais.

Hoje a ASPAAS conta com cerca de 300 inscrições, mas poucas famílias colaboram financeiramente. A diretoria da entidade até que implantou uma sede, na Rua do Andrade, mas agora enfrenta dificuldades para pagar o aluguel e demais despesas.

Falta de ajuda financeira

A entidade vai completar neste ano sete anos de criação, ainda sem receita própria para se manter. Assim, foi criado um carnê para que as famílias já envolvidas e demais simpatizantes possam contribuir e ajudar no pagamento das contas.

E a ASPAAS também está precisando de pessoas que colaborem com trabalho. Uma oportunidade (voluntária) aberta para estudantes dos cursos de pedagogia, psicologia, direito ou áreas afins que possam, durante algumas horas por semana, transmitir orientações para pais e filhos autistas.

Terapia de grupo

Dentre as atividades realizadas na sede está a Roda de Conversa, às terças-feiras, a partir das 18h em um sistema de terapia de grupo com pais e crianças, sob coordenação de terapeutas e acadêmicos do curso de psicologia da Doctum.

O amor que cura

Sobre o autismo, trata-se de um problema neurológico que prejudica a organização de pensamentos, sentimentos e emoções. Mas, com os cuidados devidamente orientados, as pessoas autistas podem levar uma vida quase que normal, estudar, graduar e trabalhar.

*Confira reportagem completa com esclarecimentos da presidente da ASPAAS, Simone Barcelos, no YouTube – Francis Júnior JM (https://www.youtube.com/watch?v=h03cvw60sd8)

58 visualizações
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page