top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

Jornalista vence prêmio literário

Regiane foi primeiro lugar no Prêmio Louis Ensch com o conto "Feridas Abertas"!

A última etapa do Prêmio Louis Ensch de Fotografia e Conto/Crônica foi realizada nesta segunda-feira (29/04) dia de aniversário de João Monlevade, com a entrega dos prêmios aos vencedores que dividiram R$ 5.800,00.

Um dos requisitos era a temática: “Memórias de Monlevade” com foco na identidade cultural e na história do município. 

E a jornalista Regiane Ferreira, na foto ao lado seu pai Divino dos Anjos e do seu flho Gabriel Arthuso é a grande vencedora na categoria contos.

Seu texto traz uma referência aos conflitos entre trabalhadores da Belgo Mineira, empresa e Polícia Militar, no episódio do golpe militar de 1964, em que 74 metalúrgicos, acusados de serem comunistas, foram obrigados a assinar uma carta de demissão.

Segundo apuração da jornalista Regiane Ferreira, alguns trabalhadores foram conduzidos para o temido DOPS, onde foram torturados. Naquele tempo João Monlevade ainda era distrito de Rio Piracicaba.

Regiane afirma que o conto é real, e apenas os nomes das vítimas foram trocados.

A jornalista, que até ano passado trabalhava na assessoria de comunicação da Prefeitura de João Monlevade e hoje está na Cáritas Diocesana, há cerca de 20 anos, quando ainda estava na faculdade, entrevistou a viúva de um desses trabalhadores.

Esse trabalho foi convertido num conto que levou o título de ‘1964: Feridas Abertas’.

E a nossa colega de profissão merece parabéns e nossas reverências pela coragem e determinação na produção desse trabalho e pela conquista do Prêmio Louis Ensch.

257 visualizações
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page