top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

Coral Monlevade na lista do patrimônio protegido

A Fundação Casa de Cultura de João Monlevade atualizou o inventário de bens patrimoniais protegidos no município.


Na atualização, foram incluídos o Coral Monlevade e os quadros e mural de Marie-Thérèse Moyen-Kappweiler, que se encontram no Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Irmã Dulce, no bairro Novo Cruzeiro.

A nova relação está publicada no site da Prefeitura e pode ser conferida no link: https://www.pmjm.mg.gov.br/publicacoesView/?id=1462 A inclusão desses bens foi sugestão da Fundação Casa de Cultura ao Conselho Municipal do Patrimônio Cultural, que aprovou as indicações considerando a importância de ambos para a cultura e a história da cidade.

O inventário é uma medida que ajuda na proteção do bem e é etapa necessária para o posterior tombamento (no caso de bens materiais, como os quadros e mural) ou registro (em se tratando de bens imateriais, como é o caso do Coral).

Coral Monlevade

Fundado em 1963 é presidido pela trombonista (e maestrina) Andrea de Carvalho e tem como maestro Luciano Lima, um de seus fundadores. Dentre seus destaques estão Sylvia Klein, cantora lírica de renome internacional, o barítono Sebastião Teixeira e Rita de Cássia Abreu Silva, autora do hino de João Monlevade.

Marie-Thérése

Marie-Thérèse Moyen-Kappweiler, artista plástica, nasceu na Bélgica e veio para o Brasil em 1956. Foi casada com François Moyen, saudoso diretor da Belgo-Mineira (ArcelorMittal) e teve papel decisivo na criação da creche Irmã Dulce no bairro Novo Cruzeiro em 1995.

Ela doou os quadros para a instituição onde também pintou o mural.


18 visualizações
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page