top of page
  • Foto do escritorFrancis Júnior Jornalista

Drones e fumacê em Monlevade

A Prefeitura avalia a possibilidade de contratar os serviços!

A Prefeitura de João Monlevade avalia a possibilidade de contratar o serviço do fumacê e de drones para ampliar o combate aos focos e ao mosquito transmissor da Dengue.

A revelação partiu da secretária municipal de saúde durante reunião do Conselho Municipal de Saúde.

E outra novidade veio da Vigilância em Saúde (VISA) que contratou mais 15 agentes de endemias.

Vale destacar que essa epidemia poderia ter sido evitada! Isso porque muitos moradores (em praticamente todo o Brasil) criaram dificuldades para a entrada dos agentes e também não realizaram o trabalho de eliminar os focos do mosquito.  Os agentes de endemias revelam que era grande a resistência à entrada deles nos imóveis.

Hospital Margarida

Essa já e a maior epidemia de dengue da história do Brasil. Minas já soma quase 600 mil casos. Os hospitais estão superlotados de gente com sintomas de dengue e Chikungunya.

Em João Monlevade o Hospital Margarida vive o mesmo dilema, porém, apenas um terço das internações são de pessoas com sintomas de dengue ou Chikungunya. Os demais são devido à outras enfermidades, dentre elas a Covid-19.

Sobre o serviço do fumacê vale esclarecer que é do Governo do Estado e está sendo liberado para os municípios em situação pior. 

Agora mesmo vimos aí São Gonçalo anunciar e, depois, cancelar porque a empresa que presta os serviços está em outra região.

Mas a Prefeitura de Monlevade avalia trazer o fumacê por conta própria, assim como a contratação de drones para ajudar no monitoramento e também na aplicação do larvicida nos locais de difícil acesso.

São 450 atendimentos/dia

Tudo isso foi discutido em reunião do conselho municipal de saúde, nesta semana.

Fato, é que ninguém esperava pelo expressivo número de pessoas infectadas.

Nos postos de saúde dos bairros e na Policlínica são atendidas por dia cerca de 450 pessoas, com dengue ou Chikungunya.

Nas primeiras semanas de 2024 foram quase 11 mil pessoas com sintomas atendidas nas unidades da prefeitura.

Vigilância em Saúde

Em João Monlevade eram 35 pessoas nas equipes da Vigilância em Saúde (VISA) que têm que monitorar cerca de 41 mil imóveis.  Agora são mais 15 agentes no grupo que percorre a cidade, diariamente, na caça aos focos do mosquito com larvicida e cloro em pó.

E dentre as recomendações para você que, todo dia, tira 10 minutos para vistoriar sua residência, está a cobertura da piscina, o fechamento de ralos e a limpeza frequente da Caixa d’àgua. Quem não tem condições físicas para limpar as calhas e a caixa d’água deve contratar um profissional que tenha os equipamentos de proteção e segurança.

Contato da VISA e Posturas

Se perto da sua residência você verificar algum quintal ou terreno com lixo e entulho que possa produzir focos de mosquito e construção com água parada em algum ponto, liga para a VISA 3859-2591.

Sobre mato, lote ou terreno com matagal que precisa ser limpo, aí é com o setor de posturas 3859-0685.

Repelentes e inseticidas

Quanto aos repelentes ajudam a evitar picadas. Sobre os inseticidas em spray ou de tomada ajudam a matar os mosquitos adultos, em ambientes fechados, mas a eficácia é limitada. Já o uso de mosqueteiros e telas nas janelas ajudam a manter os mosquitos do lado de fora.

Fim da epidemia

Segundo especialistas a eclosão dos ovos ocorreu com a chegada da chuva. Então, o mosquito vai desaparecer após a passagem do tempo de chuva, em abril.

Tenho que dizer aqui que a resposta da Secretaria Municipal de Saúde e do Hospital Margarida foi rápida e eficiente. As providencias foram de acordo com a demanda, grande número de casos que surpreendeu.

Se você tiver observações a respeito deste assunto pode mandar no meu email francisjrjornalista@yahoo.com.br ou no meu zap 31 99796-8501.

*Confere reportagem especial com a secretária municipal de saúde, Raquel Drumond no Youtube - Francis Júnior JM

87 visualizações
  • Whatsapp
  • Instagram
bottom of page